ABIEP
ABIEP

Millennium atinge 2 mil blocos comercializados no Brasil

Maior fabricante de blocos para a produção de pranchas de surf do mundo completa um ano no mercado nacional neste mês de abril.

por Redação Abiep, 15/04/2018

Com sede em Los Angeles, na Califórnia (EUA), os blocos da Millennium são comercializados exclusivamente no Brasil pelos empresários e surfistas Vitor João de Freitas Costa e Luciano Bonavita, por meio da Millennium Foam Brasil, com sede na cidade de Indaiatuba, Interior de São Paulo.

Com apenas um ano explorando o mercado brasileiro da indústria de pranchas de surfe, a empresa já comemora os 2000 blocos vendidos, uma média de 166 por mês, distribuídos em três estados: Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro, com total aceitação dos shapers e surfistas locais.

Esta nova matéria prima vem atendendo toda demanda e contribuindo para a evolução das pranchas de surfe no Brasil. Possui características diferentes do tradicional poliuretano nacional utilizado na fabricação das pranchas e são vendidos no mercado com o valor 35% acima, devido a sua superioridade na qualidade.

"Estamos completando um ano de Millennium no Brasil e o mercado tem mostrado uma boa receptividade deste novo produto. Está sendo um grande desafio, ainda mais numa economia em crise como a nossa, mesmo sendo mais caro que os blocos tradicionais", explica o CEO da empresa Vitor João de Freitas Costa, que acaba de receber mais um contêiner dos EUA, com 780 novos blocos.

"Os mais procurados são os modelos 63 DG, 64 CT e os utilizados para o modelo de prancha fish, que é o 65 F. Inclusive, este último nos surpreendeu, pois, o estoque se esgotou muito rápido e nas próximas importações estamos pedindo o dobro", complementa Vitor.

A marca é conhecida por apresentar matéria-prima forte, leve e extremamente branca, a Millennium de uma forma estratégica vem conquistando, aos poucos, o gosto dos shapers brasileiros com seus produtos e oferece um catálogo com todos os tamanhos e modelos.

Segundo Beto Loureiro, proprietário da RipWave Surfboards, localizada em Santos, São Paulo, uns dos profissionais que mais inova no lançamento de designs e experimentou o material informa que o bloco apresenta uma espuma macia e bem aveludada, com células bem fechadas. “É perfeito e absorve muito pouco a resina, além de aceitar bem a plaina na hora da modelagem da prancha.

Com certeza, o atleta que optar por este bloco terá uma ferramenta de trabalho ou diversão forte e leve. O conjunto do produto é muito bom. A longarina apresenta grande resistência, madeira bem diferenciada”, destacou o shaper.

E não são só os shapers que aprovam. O surfista profissional Deivid Silva é um dos apoiados pela empresa e levou a marca ao pódio ao vencer o Vissla Sydney Surf Pro, segundo QS 6000 da perna australiana, em março de 2018. "Com este novo bloco a prancha ficou muito mais flexível e impulsiona fácil para a manobra aérea. E quando eu estou na onda percebo que ela me proporciona menos atrito e mais velocidade. E as pranchas ficaram muito mais leves”, disse.

No exterior os blocos da Millennium são bastante utilizados, na fabricação das pranchas Al Merrick, da Channel Island, que refletem no desempenho dos surfistas profissionais como Yadin Nicol, Dane Reynolds, Jordy Smith, Kai Otton, Bobby Martinez, Connor O’Leary, Sebastian Zietz e Tanner Gudauskas.

Além do número expressivo de blocos comercializados em pouco tempo, a Millennium também apoia campeonatos importantes de surfe em São Paulo entre outros eventos pelo Brasil. A empresa desde que se instalou em território nacional vem se posicionando no mercado com um conceito de agregar aos seus produtos o valor de incentivo a eventos, aos surfistas profissionais e aos freesurfers.

"Nós já somos donos da melhor tecnologia na produção de blocos de surfe do mundo e aqui no Brasil queremos que a marca seja reconhecida também como a empresa que acredita neste esporte”, finaliza Vitor.

Clique aqui para acessar o site da Millenium Foam Brasil

Facebook